Ceará deve ter poucas chuvas e mais sensação de calor até janeiro

Previsão para novembro, dezembro e janeiro aponta continuidade da seca no semiárido, com maior chance de precipitações abaixo da média. Calor aumenta por causa dos ventos mais fracos e maior umidade relativa do ar.

A pré-estação chuvosa, compreendida entre novembro e janeiro, deve ter poucas chuvas no Ceará. A ocorrência de precipitações tem 40% de probabilidade de ficar abaixo da normal climatológica para cada cidade. As chances são de 35% para que as chuvas permaneçam dentro da média e de 25% para que ultrapassem a média. A previsão em consenso foi elaborada pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A normal climatológica apresenta valores médios com base em dados coletados em períodos consecutivos de 30 anos.


Ao Sul do Ceará, as cidades da região do Cariri costumam ter as primeiras chuvas no mês de dezembro, segundo Raul Fritz, meteorologista da Funceme. No entanto, as precipitações podem tardar. No município de Campos Sales, as chuvas tendem a ficar abaixo dos 29 milímetros em dezembro e dos 45 milímetros em janeiro. A cidade é um dos locais onde a seca mais castigou os agricultores da região em 2013, segundo Chico Alves, coordenador geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado do Ceará (Fetraece) no Cariri. Nas terras de Salitre e Araripe, os produtores também enfrentaram muitas dificuldades pela falta de chuvas.


Produção ruim


Para Chico Alves, a situação de Juazeiro do Norte, Missão Velha e Barbalha é menos preocupante. São cidades com terras mais produtivas e mais poços perfurados. ?Mas não há um município em que a produção esteja boa?, pontua. E acrescenta: ?A expectativa por chuvas é muito grande. Os agricultores têm medo de outra grande seca em 2014.? As previsões para a quadra chuvosa de 2014 devem ser divulgadas na segunda quinzena de janeiro, informa o meteorologista Raul Fritz.


O volume de chuvas de janeiro deve ser superior ao de dezembro, de acordo Ednaldo Correia, meteorologista do Inmep ? Recife. E dezembro deve ser melhor que novembro. Segundo boletim do CPTEC, a pré-estação chuvosa do Nordeste pode ser comprometida devido a anomalias de temperatura na superfície do mar Atlântico Tropical. É com base nestas temperaturas que a previsão da quadra chuvosa pode ser feita em janeiro, como explica Fritz. Até lá, o Estado deve contar com chuvas rápidas e localizadas.

Com informações do O Povo

O que achou?

Deixe sua opinião aqui!