Expectativa de vida dos brasileiros

O crescimento econômico do país, acesso à água tratada e esgoto, bem como aumento do consumo, foram alguns dos fatores que elevaram a expectativa de vida no Brasil.


A esperança de vida dos brasileiros aumentou, isso segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Vários foram os fatores que propiciaram essa ascensão, dentre muitos, o crescimento econômico do país, acesso à água tratada e esgoto, aumento do consumo, entre outros.
De acordo com o IBGE, a média de vida de um cidadão brasileiro é de 72,7 anos. Expectativa ou esperança de vida corresponde à quantidade de anos em média que uma determinada população vive. Esse item é um importante indicador social que serve para avaliar a qualidade de vida de uma população de um determinado lugar.
Apesar do aumento nos índices desse indicador social, o país ainda se encontra abaixo da realidade de muitos países desenvolvidos. O percentual médio do Brasil no quesito esperança de vida não reflete totalmente a realidade, muitas particularidades regionais são camufladas. Desse modo, temos diversos percentuais de expectativa de vida que oscilam de acordo com cada estado. A seguir, a expectativa de vida da população dos estados brasileiros.

Estados do Centro-Sul do Brasil
Rio Grande do Sul: 75 anos
Santa Catarina: 75,3 anos
Paraná: 74,1 anos
São Paulo: 74,2 anos
Rio de Janeiro: 73,1 anos
Goiás: 71,4 anos
Mato Grosso do Sul: 73,8 anos
Mato Grosso: 73,1 anos
 
Estados do Norte do Brasil
Rondônia: 71,2 anos
Acre: 71,4 anos
Amazonas: 71,6 anos
Roraima: 69,9 anos
Amapá: 70,4 anos
Pará: 72,0 anos
 
Nordeste
Maranhão: 67,6 anos
Piauí: 68,9 anos
Ceará: 70,3 anos
Rio Grande do Norte: 70,4 anos
Paraíba: 69,0 anos
Pernambuco: 68,3 anos
Alagoas: 66,8 anos
Sergipe: 70,0 anos.
 
Esses dados refletem a desigualdade existente entre áreas mais desenvolvidas econômica e industrialmente e as menos desenvolvidas. Por isso, estados do Centro-Sul (desenvolvidos) apresentam números mais elevados que estados das regiões Norte e Nordeste (menos desenvolvidos).

Por Eduardo de Freitas
Graduado em Geografia
Equipe Brasil Escola
Fonte: http://www.brasilescola.com

O que achou?

Deixe sua opinião aqui!