1- Por medida de segurança, mantenha o cão sempre com coleira e placa de identificação com o nome dele e telefone de contato.

2- No cotidiano, ao ouvir fogos ou trovões, faça festa, jogue bolinhas e/ou ofereça petiscos atraentes, como um brinquedo com fruta amassada, de preferência antes do susto maior. Isso tudo transmite tranquilidade e segurança para o cão e faz com que ele se acostume com esse tipo de situação.

3- Na virada de ano (e em datas em que se esperam muitos fogos), evite deixá-lo sozinho. Se isso não for possível, certifique-se de que não há janelas ou portas abertas, por exemplo, ou qualquer outra passagem por meio da qual ele possa tentar escapar em caso de desdesespero.

4- Ofereça um local seguro, na parte de dentro da casa, preferencialmente com uma música que consiga abafar o barulho dos fogofogos.

5- Já existe no mercado brasileiro, no formato de difusor elétrico, uma versão sintética do feromônio que a mãe libera naturalmente para acalmar seus filhotes após o nascimento e deixá-los mais tranquilos e relrelaxados.

6-  Outra opção interessante é envolver o cão em uma combinação de tecido de algodão e fibra elástica. É leve, flexível e funciona aplicando uma pressão branda, delicada e constante em volta do corpo do cachorro, como se fosse um abraço. Esta pressão é capaz de afetar o sistema nervoso de um animal ansioso, acalmando-o e fazendo com que seus músculos relrelaxem.

7- No caso de cães com histórico de reações muito fortes nessas condições, converse com o(a) veterinário(a) sobre a possibilidade de usar medicação para amenizar esse sofrimento. Hoje existem inclusive tratamentos mais naturais, que vêm obtendo bons resultados.

Fonte: Megacurioso