Comitê estadual de enfrentamento às drogas do MP realizará encontro em Itapipoca

O Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas do Ministério Público do Estado do Ceará, com o apoio da Escola Superior do Ministério Público (ESMP) e do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Estados e da União (CNPG), realizará um encontro, dia 20, a partir das 9h, na cidade de Itapipoca, com o tema: ?Construindo ações intersetoriais e interdisciplinares?.
Em reunião realizada com o prefeito e secretários municipais, bem como com os representantes do CAPS, do CREAS, do CRAS e do Conselho Tutelar do Município, a promotora de Justiça daquela comarca, Camila Leitão, acertou que o encontro será realizado no Polo da Universidade Aberta do Brasil (Antigo NIT), na rua João Cordeiro, s/n, Bairro Coqueiro, vizinho à Praça dos Três Climas.
A abertura do encontro contará com as presenças do procurador-geral de Justiça, Ricardo Machado; da vice-procuradora geral de Justiça e presidente do Comitê, Eliani Nobre; da promotora de Justiça de Defesa da Saúde Pública e secretária do Comitê, Isabel Pôrto, além de membros do Ministério Público e autoridades locais convidadas.
O primeiro painel será apresentado, às 10h, pela terapeuta ocupacional e gestora da Dependência Química do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto, Sandra Ribeiro. Ela discorrerá sobre a ?Drogadição e Saúde Mental?.  Às 11h, o presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas do Ceará, major Edson Edalcio Aragão Silva, ministrará o painel ?O papel da Segurança Pública no enfrentamento às drogas?.
No período da tarde, o advogado e membro da OAB - Subsecção de Itapipoca, José Djalro Dutra Cordeiro, apresentará o Painel III ? ?Dos Malefícios provenientes do uso das drogas e política de prevenção?. Em seguida, o vereador de Fortaleza, Paulo Diógenes, ministrará o Painel IV.
Depois, serão formulados quatro grupos de trabalho divididos entre: prevenção, tratamento, reinserção social e segurança pública. Após esta etapa, será constituída uma plenária com elaboração das conclusões e indicação de boas práticas e fluxos de atendimento a serem adotados no âmbito do enfrentamento às drogas.
Fonte: Ascom

O que achou?

Deixe sua opinião aqui!